Das florestas aos pisos e móveis: conheça o ciclo do manejo florestal

Cinco etapas são responsáveis pela transformação da muda da planta em matéria-prima para produção de paineis e pisos

Você já parou para pensar como é o processo de transformação de troncos das árvores em pisos, revestimentos e móveis? Continue a leitura que vamos te explicar como se dá o manejo sustentável de florestas para uso na arquitetura de interiores.

Utilizada há milhares de anos para inúmeras aplicações na construção civil, a madeira é um material altamente versátil e com inúmeros benefícios, além de ser um recurso renovável quando utilizado de forma consciente e seguindo um processo de cultivo e manejo responsável. Basicamente, o processo é composto por cinco etapas, desde o cultivo das mudas, passando pela extração e processamento:

  1. Produção de mudas: tudo começa com a produção das mudas de eucalipto e pinus (espécies mais comuns usadas para estes fins) a serem reflorestadas;
  2. Plantio: quando desenvolvidas, as mudas são transportadas para o plantio, seguindo processos de manejo que visam à recuperação dos recursos hídricos naturais e manutenção da biodiversidade, buscando aumentar a eficiência do processo. Esta etapa segue o chamado cultivo mínimo, em que novos plantios são feitos sobre os resíduos das florestas anteriores, e com baixo revolvimento de terra, protegendo o solo com restos orgânicos da própria floresta;
  3. A floresta plantada: o cuidado segue ao longo de todo o processo de crescimento das espécies, com monitoramento constante, a fim de proteger contra pragas e incêndios, estudar o fluxo de água e carbono, conservar as estradas na floresta e monitorar a fauna e a flora. O uso de drones permite captar imagens em alta resolução e avaliar de forma mais rápida e efetiva a qualidade das florestas;
  4. Colheita e transporte: realizada quando a árvore atinge a sua maturidade, por volta dos seis anos após o plantio. Os galhos são extraídos e as toras são cortadas em tamanhos padronizados. Toda matéria-prima é transportada até a fábrica para processamento;
  5. Produção fabril: as toras são colocadas em um tambor, onde chocam-se umas às outras e soltam as cascas. Em seguida, a madeira é quebrada em pedaços menores, chamados de cavacos, e peneirada para a seleção do que será utilizado na produção. Cavacos selecionados são cozidos, desfibrados, recebem uma resina sintética e são secos com ar quente. A partir de então, estão prontos para serem transformados em pisos ou painéis. Cascas, pó e cavacos não selecionados para produção podem ser utilizados como biomassa para produção de energia.

Uma das maiores produtoras de painéis de madeira industrializada da América do Sul e líder no mercado brasileiro de pisos laminados, a Duratex Madeira orgulha-se por possuir todo seu processo produtivo certificado, respeitando o meio ambiente. A matéria-prima tem certificado FSC® (Forest Stewardship Council®) de Manejo Florestal e as unidades fabris possuem certificado de cadeia de custódia FSC®. Isso significa que os produtos utilizam madeira de florestas manejadas de forma ambientalmente adequada, socialmente benéfica e economicamente viável.

Agora você já sabe. Quando for reformar, leve em consideração na hora da compra os pisos laminados, vinílicos ou paineis das marcas Duratex. Além da beleza, do design e do acabamento diferenciado em sua casa ou escritório, são sustentáveis do início do fim da cadeia produtiva. De fato, uma escolha que faz diferença.

Inscreva-se na nossa newsletter e receba atualizações de novos conteúdos!